<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1509315802543178&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Você no comando do seu aprendizado

 

Saiba como se preparar e conseguir um bom desempenho no exame.

Ao se cadastrar, você terá acesso:

  • Como funciona a prova do ENEM;
  • Como planejar uma rotina de estudos;
  • Dicas para tirar nota máxima na redação;
  • Como calcular a sua nota;
  • E mais! 

Acesse as informações e foque no mais importante: ingressar na graduação dos seus sonhos!

DICAS ENEM

 

Conheça o ENEM e saiba como alcançar um bom desempenho no exame

 

O que é o Enem?

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi criado em 1998 com o objetivo de avaliar o desempenho dos alunos que finalizavam o Ensino Médio, sendo a participação voluntária.

Hoje, a prova - realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - funciona principalmente como porta de entrada para o ingresso dos participantes no ensino superior, seja em instituições públicas ou privadas.

 

Motivos para fazer o Enem

Com a nota do Enem você poderá:

  • Ganhar uma bolsa de estudos;
  • Financiar os seus estudos – a nota é utilizada como critério para seleção do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) do Governo Federal;
  • Complementar a nota do vestibular tradicional;
  • Entre outros.

 

Mitos e verdades sobre o Enem

É possível fazer a prova de graça: Verdade. Podem pedir isenção no Enem:

  • Candidatos que estejam cursando a última série do ensino médio em 2018, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada no Censo da Educação Básica;
  • Estudantes que tenham cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenham renda per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo;
  • Participantes do Encceja 2017, na modalidade do ensino médio, que tenham obtido proficiência na área de conhecimento em que se inscreveram;
  • Candidatos que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), tenham renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos. 

A redação do Enem precisa de título: Mito. O Inep não obriga os candidatos a desenvolver um título para a redação do Enem. No entanto, também não é proibido.

 

O Enem é válido em universidades de Portugal: Verdade. Mais de 50 universidades portuguesas aceitam o exame como forma de acesso aos seus cursos de graduação.

 

Os candidatos podem fazer a prova com qualquer caneta: Mito. O Inep aceita apenas caneta esferográfica na cor preta e fabricada em material transparente.

 

É possível se inscrever com nome social: Verdade. Pessoas transexuais e travestis têm o direito de serem tratadas de acordo com a sua identidade de gênero e de escolher o banheiro que desejam usar.

 

Existe idade limite para fazer a prova: Mito. Qualquer pessoa que tenha o nível escolar do ensino médio está apta a realizar o exame.

 

Como se inscrever no Enem

1° Acesse o site do Inep.

2° Informe seu CPF e data de nascimento.

3° Preencha seus dados pessoais.

4° Cadastre uma senha e uma pergunta de desafio.

5° Informe as preferências de língua estrangeira e cidade em que fará a prova.

6° Preencha seu status do Ensino Médio. isto é, se já concluiu ou se está em andamento.

7° Informe a sua renda e a da sua família no questionário socioeconômico.

8° Finalize a sua inscrição.

9º Pague o boleto caso não seja elegível para isenção.

 

Vai tentar o Enem de novo, mas perdeu a senha do Inep?

1º Acesse a Página do Participante.

2º Responda o desafio.

3º Indique o seu número de CPF.

4º Em vez de informar a sua senha, clique em “Esqueci minha senha”.

5º Clique em “Enviar senha”.

 

Você receberá no e-mail um link de acesso para escolher uma nova senha.

 

Como pedir isenção

A isenção da taxa deve ser solicitada antes da abertura das inscrições para o Enem. Acesse a Página do Participante e preencha um formulário com os seus dados. 

Caso tenha conseguido isenção em outra edição e não tenha comparecido no dia da prova, será necessário justificar a ausência para usufruir do benefício de novo.

 

Como pedir inclusão de nome social

Na Página do Participante, clique em “solicitar tratamento por nome social”. Em seguida, aparecerá um novo campo é aberto para envio dos documentos.

 

Junto a um documento para identificação digitalizado (frente e verso), o candidato deve enviar uma foto atual e nítida, de acordo com os seguintes critérios:

  • Sem óculos escuros ou chapéus, colorida;
  • Com fundo branco;
  • Com o rosto e ombros enquadrados.

 

Nesta etapa, o Formulário de Solicitação de Tratamento por Nome Social deve ser impresso, assinado e anexado também.

 

Formatos aceitos: PDF, PNG e JPG.

Tamanho máximo: 2MB (cada).

 

Por fim, informe o nome social, se deseja que este apareça na lista de sala e indicar o banheiro (masculino ou feminino) a ser utilizado nos dias do exame.

 

Como pedir atendimento especializado

O candidato deve acessar a Página do Participante, clicar em “Atendimento” na barra lateral à esquerda e, em seguida, selecionar as deficiências e/ou condições especiais/específicos em que se encaixa.

 

Depois, será necessário anexar um documento que comprove a necessidade de atendimento especial. Laudos clínicos deem conter o nome completo do candidato, carimbo e identificação do médico responsável, com o número do Conselho Regional de Medicina (CRM).

 

Formatos aceitos: PDF, PNG e JPG.

Tamanho máximo: 2MB (cada).

 

Quem tem direito ao atendimento especial?

São contempladas as seguintes necessidades:

  • Possuem baixa visão;
  • Cegueira;
  • Visão monocular;
  • Deficiência física;
  • Deficiência intelectual (mental);
  • Surdez;
  • Surdocegueira;
  • Dislexia;
  • Déficit de atenção;
  • Autismo;
  • Discalculia (pouca habilidade em compreender e manipular números).

 

Quais recursos especiais são oferecidos?

  • Prova em braile;
  • Tradutor-intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras);
  • Prova com letra ampliada;
  • Prova com letra super ampliada;
  • Guia-intérprete para pessoa com surdocegueira;
  • Auxílio para leitura;
  • Auxílio para transcrição;
  • Leitura labial;
  • Tempo adicional;
  • Sala de fácil acesso;
  • Mobiliário acessível.

 

Quem pode pedir atendimento específico?

  • Gestantes;
  • Lactantes;
  • Estudantes internatos em unidade hospitalar;
  • Idosos;
  • Entre outros indivíduos.

 

Conhecendo melhor o ENEM

Entenda o cronograma:

  • Publicação dos editais: A publicação dos editais das provas digitais e impressas aconteceu no dia 01 de maio;
  • Inscrições: O período de inscrições para o ENEM 2022 teve início em 10 de maio e se encerra no dia 21 do mesmo mês;
  • Pagamento da taxa de inscrição: O período para pagamento da taxa de inscrição teve início em 10 de maio e se encerra no dia 27 de maio;
  • Tratamento pelo nome social: O período para solicitação de tratamento pelo nome social terá início no dia 23 de junho e encerrará no dia 28 do mesmo mês;
  • Provas: As provas ocorrerão nos dias 13 e 20 de novembro.

 

Entenda a estrutura da prova

A estrutura do exame é composta por quatro provas de diferentes áreas do conhecimento, sendo cada uma delas constituída por 45 questões objetivas. Há ainda uma redação do gênero dissertativo-argumentativo, de no máximo 30 linhas.

 

Atualmente, a prova funciona da seguinte forma: é feita em dois domingos seguidos. No primeiro, os candidatos realizam, em cinco horas e 30 minutos, as provas das seguintes áreas: Ciências Humanas e Suas Tecnologias, Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias e a Redação.

 

Enquanto isso, no segundo domingo, a prova contempla as áreas de Matemática, Códigos e Suas Tecnologias e Ciências da Natureza e Suas Tecnologias. Dessa vez, a avaliação dura cinco horas.

 

Temas que mais caíram em 2021 (fonte: G1)

Biologia

  • Humanidade e Ambiente (19,5%)
  • Citologia (11,5%)
  • Histologia e Fisiologia (11,5%)
  • Fundamentos da Ecologia (8,3%)
  • Biotecnologia (8,1%)

Espanhol

  • Leitura e Interpretação de Textos (52,2%)
  • Semântica e Domínio Lexical (14,8%)
  • Análise de Texto Literário em Prosa (7,0%)
  • Identificação de Função do Texto (6,1%)
  • Análise e interpretação de poemas e canções (6,1%)

Filosofia

  • Ética e Justiça (18,7%)
  • Filosofia Antiga (16,8%)
  • Filosofia Contemporânea (12,3%)
  • Natureza do Conhecimento (11,6%)
  • Filosofia Moderna (11,6%)

Física

  • Mecânica (30,9%)
  • Eletricidade e Energia (25,8%)
  • Ondulatória (18%)
  • Termologia (17,1%)
  • Óptica (8,1%)

Geografia

  • Geografia Agrária (18,1%)
  • Meio Ambiente (16,9%)
  • Questões Econômicas e Globalização (11,8%)
  • Geografia Física (10,9%)
  • Geografia Urbana (10,4 %)

História

  • Idade Contemporânea (17,7%)
  • Brasil Colônia (12,7%)
  • Brasil Império (11,4%)
  • História Política (10,5%)
  • Patrimônio Histórico-Cultural e Memória (7,8%)

Inglês

  • Leitura e Interpretação de Textos (51,3%)
  • Leitura e Interpretação de Cartuns, Tiras e Charges (11,3%)
  • Domínio Lexical (11,3%)
  • Análise e Interpretação de Poemas e Canções (11,3%)
  • Identificação da Função do Texto (8,7%)

Matemática

  • Geometria (22,5%)
  • Escalas, Razão e Proporção (14,2%)
  • Aritmética (11,8%)
  • Gráficos e Tabelas (9,1%)
  • Funções (8,7%)

Português

  • Leitura e Interpretação de Textos (33,3%)
  • Estrutura Textual e Análise de Discurso (17,6%)
  • Leituras e Artes (11,5%)
  • Gênero Textual (8,4%)
  • Literatura (7,8%)

Química

  • Físico-Química (27,0%)
  • Química Geral (26,8%)
  • Química Orgânica (19,2%)
  • Meio Ambiente (11,1%)
  • Energia (6,4%)

Sociologia

  • Mundo do Trabalho (21,9%)
  • Cultura e Indústria Cultural (12,9%)
  • Ideologia (11,6%)
  • Meios de Comunicação, Tecnologia e Cultura de Massa (11,6%)
  • Cidadania (10,3%)

 

Saiba as regras

Diferenças entre o Enem presencial x digital

Ao contrário do que muitos estudantes pensam a prova digital não pode ser realizada na casa do próprio candidato. Assim como a prova impressa, o Enem feito pelo computador tem um local de prova específico. A única diferença é a necessidade de uma estrutura com aporte para oferecer o exame digital

 

Uma vantagem da prova feita no computador é a impossibilidade de preencher incorretamente o gabarito ou de rasurá-lo.

 

Como encontrar informações sobre o local da prova

Essas informações ficam disponíveis no cartão de confirmação da sua inscrição. O Inep divulga esse dado cerca de um mês antes do dia do exame na Página do Participante. Basta fazer login e acessar.

 

O que deve ser levado no dia da prova

Documentos: Carteira de identidade, CNH, passaporte, certificado de reservista, carteira de trabalho ou qualquer documento original de identificação reconhecido pela Lei.

 

Lanche: A única exigência é que o recipiente da bebida ou do alimento levado para consumo durante o exame seja transparente.

 

Cartão de inscrição: Para verificar o número da sala e do prédio onde você vai fazer a prova.

 

Materiais: Só é permitido levar caneta esferográfica transparente preta. O ideal é levar mais de uma para evitar imprevistos, pois nem os outros candidatos ou aplicadores estão autorizados a emprestar as suas.

 

Como estudar para o Enem

  • Use a tecnologia a seu favor

Faça anotações no bloco de notas, conecte-se com os colegas de turma através de grupos e de chats online e use aplicativos que o auxiliem no estudo.

 

  • Faça um cronograma de organização

Procure reservar um tempo não apenas para as aulas - sejam elas síncronas ou assíncronas - mas também para os estudos autônomos.

 

Além disso, separe um tempo para momentos essenciais como: alimentação, lazer, sono e higiene pessoal. O hábito de se programar para suas tarefas poderá evitar males como a procrastinação e a desorganização. Se precisar, imprima cronogramas e deixe-os em lugares visíveis.

 

  • Seja participativo

Participe de fóruns de discussão, mande mensagens aos professores tirando dúvidas e estude todos os insumos disponibilizados por eles. Isso te ajudará a absorver melhor o conteúdo e a praticá-lo.

 

  • Faça resumos e exercícios

Se realizados de forma produtiva, esses mecanismos podem auxiliar na absorção do conteúdo, te preparando para exercícios avaliativos. Além disso, podem ser usados não apenas para a fixação do conteúdo no momento de realização, mas também para estudos posteriores, servindo como materiais.

 

  • Faça pausas

Realizar pausas é uma estratégia importante para o descanso não apenas mental, mas também físico. É recomendado, para quem fica por longos períodos na frente de um monitor, fazer pausas a cada meia hora para descansar os olhos. Além disso, fazer esses intervalos é uma forma de repousar também o seu cérebro, preparando-se para retornar com mais concentração às suas atividades.

 

  • Escolha um ambiente adequado

É essencial escolher um ambiente que estimule a sua concentração. Locais calmos, bem iluminados, arejados e confortáveis são boas opções. Mas lembre-se: nada de estudar deitado (a) na cama ou no sofá! Essas posições podem dificultar a sua busca por atenção.

 

  • Tenha cuidado com as distrações

Lembre-se de que, com exceção de emergências, durante a realização da aula, o seu notebook, telefone ou recurso eletrônico deve ser usado exclusivamente para fins acadêmicos. Feche aplicativos ou sites que possam te distrair do seu foco principal naquele momento: prestar atenção na aula ou no estudo.

 

  • Crie metas

Criar metas funciona, para muitos, como uma forma de motivação. Por isso, se você está sofrendo com a ausência de um incentivo, talvez essa seja a solução ideal. Crie metas e propósitos. Eles podem ser simples: terminar um capítulo de leitura, fazer determinada quantidade de exercícios ou assistir a uma videoaula. Ao cumpri-los, se dê prêmios, seja por meio de um momento de descanso ou uma forma de lazer.

 

  • Mantenha hábitos saudáveis

Dormir de 7 a 8 horas por dia e alimentar-se de forma equilibrada são exemplos de práticas que irão te fornecer a energia que você precisa para os estudos.

 

Além disso, praticar exercícios físicos e atividades relaxantes, como Yoga e meditação, também pode ajudar na manutenção de uma vida mais saudável e, consequentemente, uma disposição maior para os estudos.

 

  • Organize-se
    • Crie uma agenda de estudos
    • Estude por partes
    • Monte um lugar de estudo em casa
    • Organize semanalmente a sua pasta de arquivos

 

  • Treine o seu tempo

Encontre provas anteriores on-line ou adquira coletâneas físicas para melhorar o seu tempo de leitura e resolução de questões. Simulados em casa são ótimos exercícios preparatórios.

 

Redação

Como fazer uma boa redação no Enem

A melhor forma de escrever bem é treinando bastante. Se você está se preparando para o Enem, dedique um tempo de seus estudos para a produção de textos. O ideal é produzir uma redação a cada dois dias.

 

Na internet, é possível encontrar cursos on-line com professores especializados em redação, como o Descomplica e o Imagine Redação. Também existem empresas que oferecem correção de textos, utilizando os mesmos critérios dos avaliadores do Enem, como a Redação Online e a Redação Nota 1000.

 

Esse tipo de serviço é muito útil, pois apenas escrevendo, sem receber a opinião de alguém que é especialista na área, a pessoa pode não saber se está no caminho certo.

 

Aprender a desenvolver uma boa redação também pode ajudar com as questões fechadas. Isso porque o Enem é um exame que exige bastante interpretação de texto.

 

Com uma boa nota na redação do Enem e na média da prova objetiva, você já está a um passo da graduação!

 

Nota do Enem

Como funciona a correção do gabarito

O Enem tem uma forma de cálculo do resultado do aluno baseado na Teoria da Resposta ao Item (TRI). Isso significa que, para saber sua nota do Enem, não basta somar a quantidade de questões corretas, conforme o gabarito.

 

A TRI é feita a partir de modelos matemáticos e divide as questões por nível de dificuldade (fácil, médio e difícil). Isto é, as perguntas são previamente testadas para medir este nível de dificuldade. Basicamente, quanto menos candidatos conseguirem resolver uma questão, mais difícil ela é considerada.

 

Além disso, o sistema de avaliação considera algumas premissas: se um candidato acertou poucas questões fáceis e algumas difíceis, por exemplo, é possível que elas tenham sido chutadas e ele não receba uma nota tão alta quanto outro que acertou diversas perguntas fáceis.

 

Como o grau de dificuldade considerado pelos avaliadores não é sinalizado nas questões da prova, não é possível saber exatamente qual será sua nota antes da divulgação oficial do resultado.

 

Como calcular a sua nota

Depois da publicação do resultado pelo Inep, você pode calcular a sua média para saber se conseguirá ingressar em alguma universidade. Esse cálculo é mais fácil e pode ser feito de duas formas:

 

  • A primeira é a média simples. Basta pegar as notas de cada uma das áreas de conhecimento mais a redação, somar e dividir por cinco;

 

  • A segunda forma de calcular atribui pesos diferentes para cada área. Isso ocorre porque algumas instituições que utilizam o Enem como forma de ingresso consideram essa diferença por matéria. Neste caso, é preciso saber qual é o peso (peso 1, 2 e 3) que a universidade de seu interesse aplica para a nota de cada área do conhecimento.

Depois, multiplique cada nota pelo peso atribuído pela instituição e divida pela soma dos pesos. Há diversas maneiras de aproveitar a nota do Enem para conseguir uma vaga na universidade.

 

Como funciona a correção da redação

Cada redação é corrigida por dois corretores, que levam os seguintes critérios em consideração:

1) Domínio da norma padrão da língua portuguesa;

2) Compreensão da proposta de redação;

3) Seleção e organização das informações;

4) Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto;

5) Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais.

 

Aos itens podem ser atribuídos de 0 a 200 pontos, sendo assim possível alcançar uma nota final no valor de 1000 pontos.  Para tanto, ambos os corretores devem ter avaliado o candidato com o máximo em todos os critérios. Isso porque a nota final é uma médica aritmética da pontuação total de cada corretor.

 

Caso em um ou mais critérios, a diferença entre os dois corretores for de mais de 80 pontos, um terceiro é chamado para avaliar a redação do candidato.

 

O que é o Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do Ministério da Educação (MEC) que possibilita aos participantes do Enem candidatar-se a uma vaga em qualquer universidade pública do país, dentro e fora de seu estado natal.

 

O processo seletivo do Sisu é feito por meio das notas do Enem e cria uma lista de classificação com os estudantes automaticamente. A participação é gratuita e a seleção acontece duas vezes por ano.

 

Além das vagas de ampla concorrência, há também vagas para cotas, que são reservadas para:

  • Estudantes de escolas públicas;
  • Pessoas com baixa renda familiar;
  • Critérios de cor e raça;
  • Outras ações afirmativas, que podem ter critérios específicos de acordo com cada universidade.

 

Como ingressar em uma faculdade privada com a nota do Enem

  • Programa Universidade para todos (ProUni): Esse programa, também do MEC, foi criado com o objetivo de oferecer bolsas em universidades particulares para estudantes com condição financeira reduzida. Elas podem ser oferecidas de forma parcial (50%) ou integral (100%), o que dependerá da renda de cada participante. O aluno que requisitar os recursos não poderá ter diploma de curso superior e deverá obedecer aos demais critérios preestabelecidos.

As notas de corte para a entrada nos cursos dependerão, entre outros fatores, da faculdade escolhida. Vale lembrar que o Grupo Afya Educacional, que é o maior grupo de Estudos Médicos do Brasil, aceita inscrições utilizando o ProUni.

 

  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): O FIES foi criado pelo MEC com a finalidade de conceder financiamentos a estudantes para o ingresso em instituições privadas de ensino superior. Atualmente, os requisitos em relação às notas são os mesmos do ProUni: alcançar uma média mínima de 450 pontos na prova de conhecimento e não zerar a redação.

Ao contrário do ProUni, o FIES é um financiamento e o valor desembolsado pelo governo precisa ser pago pelo estudante a partir do final da sua graduação.

 

  • Substituição aos vestibulares: Algumas das universidades particulares permitem que o estudante opte por não fazer o vestibular tradicional, podendo usar a sua nota no Enem para ingressar na instituição. Nesses casos, as regras do processo são definidas pela própria faculdade. Além disso, a sua aprovação dependerá do curso que você escolher e se sua nota será suficiente para ser aprovado (a) nele.

 

  • Complementação da nota do Vestibular: Há algumas universidades que preferem misturar os dois métodos de ingresso para que o estudante use a pontuação no ENEM e, ainda, faça uma prova vestibular na faculdade para conseguir a vaga.

O cálculo e as regras dependem de cada instituição, por isso é importante consultar com detalhes quais são os requisitos exigidos pela instituição de ensino escolhida.

 

Sobre a Afya

A Afya oferece mais de 30 cursos de graduação, nas mais variadas carreiras, em 11 estados do País. Cada faculdade tem o seu sotaque, com ensino de excelência em todos os cursos que oferece e a solidez de um grande grupo educacional. ​

 

​Você fica no comando do seu aprendizado. Conectado com professores que entendem a sua carreira e estão sempre por perto, apoiando, inspirando. E com colegas que estão na mesma vibe. ​

 

Você escolhe o que quer ser e a gente não larga a mão. Porque o que importa é você fazer a diferença. Na sua vida, na sua família, na sua comunidade, no mundo.

 

Tá esperando o que? Se o que você quer é fazer a diferença, faça Afya.

Conheça as unidades da Afya Educacional: www.afya.com.br/unidades